• Casa das Muralhas

Pedro Rosa - O Chef da Casa



Natural de Lisboa, Pedro Rosa veio para o interior do país para chefiar a cozinha de um grande hotel e nunca mais deixou a região. Depois de uma vasta experiência, aos 39 anos aceitou o convite para criar e chefiar uma cozinha mais intimista na Casa das Muralhas. Conheça um pouco mais sobre o nosso Chef e sobre a gastronomia da nossa Casa.


Como começou o teu percurso na Cozinha?

A minha carreira profissional começou em 2000 no Hotel Tivoli Lisboa depois de me ter formado na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa. Ao longo dos últimos 20 anos, passei por alguns restaurantes e hotéis onde posso destacar o Hotel Altis Lisboa, o Restaurante Babá Raton ou o Hotel Serra da Estrela.


Quais os Chefs que mais te marcaram ao longo do teu percurso?

Ao longo de duas décadas foram muitos os Chefs que de uma forma ou de outra foram exemplos, não só pela competência técnica mas por tudo o que aprendi nas mais diversas vertentes. Ainda enquanto estudante, professores como Carlos Madeira, José Gala, Maria José, Carlos Firmino e José Madeira foram muito importantes na minha formação.


Mais tarde, existiram Chefs que marcaram o meu percurso, tais como o Chef Santos Escudeiro, Chef Silva e o Chef Mário Rui Ramos. A nível internacional, nomes como Aimé Barroyer, Grant Achartz, David Muñoz, Martin Berasategui, Rená Redzepi, continuam a ser Chefs que admiro e tomo como referência.



Os Chefs de Cozinha são muitas vezes comparados a “estrelas de rock”. Qual a tua opinião? Os Chefs sempre tiveram um peso enorme na construção de uma cozinha de renome, tanto em grandes hotéis como em pequenos restaurantes. A globalização e os programas de TV acabaram por aumentar a visibilidade de quem dirige as cozinhas, tornando os Chefs mais conhecidos do grande público.


A única coisa que me causa alguma estranheza é a progressão demasiado rápida que existe na profissão. Antigamente, iniciávamos o nosso percurso profissional como cozinheiros de 2ª ou 3ª e íamos subindo na hierarquia à medida que ganhávamos competências profissionais e experiência in loco. Hoje em dia é normal que cozinheiros sem experiência, ou mesmo pessoas de outras áreas, assumam o lugar de Chef. Não quero parecer fundamentalista, mas na minha opinião não se estuda, nem se participa em programas de TV para ser Chef, é algo para que nos vamos preparando e formando ao longo da nossa vida profissional.


E como vieste parar à Covilhã?

Há alguns anos, José Luiz Moreira - diretor da Turistrela S.A., convidou-me para chefiar as cozinhas do grupo, nomeadamente dos Hotéis da Serra da Estrela e do Varanda dos Carqueijais. Foi uma grande experiência onde aprendi muito, mas a exigência a nível de tempo levou-me a repensar a minha vida depois do nascimento da minha filha. Procurei então uma alternativa e nos anos seguintes passei por restaurantes, quintas de eventos e ainda embarquei numa experiência internacional na Alemanha. Há cerca de 2 anos recebi um convite para chefiar a cozinha da Casa das Muralhas.



O que mais te aliciou no projeto Casa das Muralhas?

Um dos fatores que mais me marcou foi a sinceridade com que me apresentaram o projecto. Percebi desde o primeiro contacto que existia um compromisso muito grande em procurar a excelência, o que se reflete na qualidade dos produtos com que nos é permitido trabalhar. O compromisso com a administração passava por criar um espaço diferenciado que se tornasse uma referência na cidade e na Região. Julgo que estamos no caminho certo, fruto de muito trabalho e da dedicação de uma equipa multidisciplinar sem a qual não seríamos nada.


Agora que estamos no final deste ano atípico, o que podemos esperar para o futuro da Casa das Muralhas, a nível gastronómico?

Apesar de todas as incertezas, o compromisso com a qualidade e inovação continua! Em 2021 vamos, como até aqui, continuar a apostar na rotatividade de Cartas, que nos permitam trabalhar com produtos locais e da época. Além disso, o Take-Away, que na minha opinião foi uma aposta ganha, vai continuar e estamos a preparar novidades para o Pátio, o nosso espaço de verão.


Neste Natal tão atípico, quais as ofertas da Casa das Muralhas?

2020 está a ser diferente de tudo o que já experienciámos, por isso este ano propusemo-nos a um novo desafio, chegar à mesa de natal dos nossos clientes! Preparámos um menu especial que pode ser levantado em Take-Away com Salgados, Pratos e Doces da época. Saiba mais, aqui.



livro_reclamacoes_antracite.png
rnt_.png
TDP_Clean&Safe_Logos-_cor.png

©2020 Casa das Muralhas - Covilhã Heritage House - 8236/RNET - Política de Privacidade - Termos e Condições